My life in English

Aiming to be a Canadian citizen.

Porque aprender C++ [Republicação]

Posted by fabianovasconcelos on 19 de September de 2010

Encontrei este texto nas minhas navegações da vida e achei interessante publicá-lo aqui. Leiam e reflitam!

Have fun! 😀

Por: Basilio Miranda

Em primeiro lugar a linguagem C++ é uma linguagem de propósito geral que pode ser utilizada para qualquer finalidade e em qualquer plataforma.

Em segundo lugar a linguagem C++ é uma linguagem flexível, multiparadigma, seguindo nesse aspecto a tradição da linguagem C: o programador é quem escolhe a técnica de programação que deseja utilizar.

Além das técnicas que já eram suportadas pela linguagem C, C++ permite o uso de Orientação a Objetos e também de Programação Genérica, adaptando-se assim às diferentes necessidades requeridas pela criação de softwares.

Em situações críticas de escassez de memória e pequeno poder de processamento, o programador poderá adotar um estilo de mais baixo nível.

Em outros casos, poderá usar Orientação a Objetos, Programação Genérica ou uma combinação de ambas.

Em terceiro lugar a linguagem C++ é a linguagem de programação mais completa que já foi criada, sendo também uma linguagem altamente expressiva e lógica. E por isso muitas linguagens criadas posteriormente (Java e C#, por exemplo) são inspiradas em C++.

Quem aprende C++ terá assim grande facilidade de aprender novas linguagens, pois C++ criou novos paradigmas, sendo assim um modelo daquilo que esperamos de uma linguagem de programação de propósito geral.

Por isso mesmo é difícil, atualmente, conceber um curso de Ciências da Computação onde C++ estivesse ausente. Tanto pela linguagem em si, como também pela arquitetura de sua Biblioteca Padrão.

Ao contrário de algumas linguagens, C++ não cria restrições ao programador. É ele quem decide se quer correr riscos ou se quer maior segurança no seu código. Há poucas regras arbitrárias em C++ (como também na linguagem C). A maioria dos conceitos e regras de sintaxe são combináveis e aplicáveis por decorrência lógica.

Isto é positivo para o aprendizado de computação e é positivo também em situações em que é necessário extrair o máximo de uma determinada plataforma sem limites ou barreiras.

Evidentemente isso não significa que só se deva programar em C++.

Hoje um programador deve conhecer mais que uma linguagem pois, para determinadas aplicações, determinada linguagem pode ser melhor.

De um modo geral, podemos dizer que um programador que dificilmente terá problemas de emprego é aquele que conhece C++, Java e C# (e, eventualmente, alguma ferramenta adicional para gerar interfaces gráficas, além de linguagens de script como python, php ou asp).

Conhecendo C++, o programador tem uma base sólida em programação e, ao mesmo tempo, pode ser empregado em qualquer área (e não apenas gestão/banco de dados) e também em áreas onde só se pode usar a linguagem C (e elas existem) – pois ao aprender C++ ele também saberá programar em C, quando necessário.

Além disso aprenderá facilmente linguagens como Java , C# e mesmo certas linguagens de script, que herdam muito de C e/ou C++.

Por isso eu não afirmo: aprenda somente C++. Não se trata disso .

O que afirmo é que um bom programador é aquele que conhece C++ e, além disso, ao menos mais alguma linguagem.

Base sólida e versatilidade: eis a receita – e que na verdade é a receita de sempre.

Pois isso não é novidade. No passado era comum que uma equipe de programação contasse com muitos programadores Cobol e, além disso, com alguns programadores que além de Cobol também conhecessem Assembler.

O Cobol era mais simples e seguro, mas não podia resolver todos os problemas. Nas emergências e situações críticas era o programador que conhecia Assembler que era acionado.

Naturalmente esse profissional, mais completo e mais versátil, tinha melhor remuneração.

E é disso que estou falando. Por tudo isso, e por experiência própria, recomendo fortemente o aprendizado de C++.


Basilio Miranda

Perfil do Autor

Microsoft Certificate Professional em Visual C++. Certificado em Qt – cursou o Treinamento Oficial de Qt (Trolltech / Integrated Computer Solutions) em Boston – EUA. Programador de computadores desde 1974, quando trabalhou na Honeywell Bull (com Assembler Ge-120 e Cobol).
A partir de 1985 começou a trabalhar com microcomputadores nas linguagens Basic e Clipper, e 1988 começou a desenvolver Softwares na linguagem C. Participou da criação da Agit Informática em 1992, exercendo a função de programador. Em 1993, também como Instrutor de C (C++ a partir de 1994).
Atualmente é Diretor Técnico da Agit Informática, tendo como função principal a coordenação das áreas de Desenvolvimento e Treinamentos: em C e C++, Visual C++.NET para Windows, C++ para Linux e Qt – Biblioteca C++ Multiplataforma (Windows, Unix/Linux e MAC).

Fonte do Artigo – http://www.artigonal.com/tecnologia-artigos/por-que-aprender-c-620793.html

Advertisements

One Response to “Porque aprender C++ [Republicação]”

  1. Tatiana said

    Olá!!!
    Obrigada pela visita!!!!!
    O blog ficou fechado porque eu estava fazendo algumas mudanças, arrumações nele – tentando encontrar um layout etc ehehe
    Há vários blogs, comunidades, foruns e afins sobre imigração para o Canadá e Québec. Para outros países eu não sei quais são porque eu não pesquiso sobre. Meu interesse é mesmo pelo Québec heheh
    Você gostaria de saber alguma sobre isso?
    Abs
    Tatiana

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: